terça-feira, 26 de janeiro de 2016

O NOVO PRESIDENTE DA REPUBLICA PORTUGUESA , PROF.MARCELO REBELO DE SOUSA AFIRMOU QUANDO AINDA ERA COMENTADOR DA TVI .........





O Professor Rebelo de Sousa

ipse dixit (ele mesmo o disse)

O Professor Marcelo Rebelo de Sousa no Jornal da TVI de 6 de Março  DE 2011 , referindo-se ao processo de descaracterização em curso do Hospital de D. Estefânia,   declarou:  que era    inaceitável que Lisboa perdesse  o seu Hospital Pediatrico




EXMO SR. PRESIDENTE DA REPUBLICA PORTUGUESA !
NÃO ESQUECEMOS  A SUA FIRME E CORAJOSA TOMADA DE POSIÇÃO EM DEFESA DO HOSPITAL PEDIATRICO DE LISBOA.
AGUARDAMOS
AGORA , O SEU EMPENHO  NA  SUA  CONCRETIZAÇÃO!





Na mitologia romana, a deusa Fides personificava a palavra dada. Transmitia a noção de compromisso, numa época em que a palavra dada era tida como a base da sociedade e da ordem política.







ASSINA : PPMAM









domingo, 3 de janeiro de 2016

"MISSÃO ESPERANTO" - ENTRE A FICÇÃO (pouca) E A REALIDADE (muita) - HOSPITAL - PEDIATRICO DE LISBOA EM ALTO PERIGO !!!?

Esperanto volta a Terra
"Esperanto, segue a sua   visita pelas  instalações da Urgência Pediátrica  do HDE     a  partilha por um curto instante com os Profissionais em exercício das  condições  degradantes ,  sujeitos a  longos turnos extenuantes em   gabinetes pequenos, mal ventilados  e com mobília desadaptada .....Sente-se incomodado , comungando contra  a indignidade a que os profissionais são votados.
Segue-se  um breve olhar pela  sala de espera, apinhada   com o ar pesado e viciado prenhe de doença de  crianças  aconchegadas  pelo   olhar cansado e ansioso dos seus Pais ." 

ESPERANTO , em  missão de rotina ao  Planeta Terra. 


1º Acto

 Introdução :


Estávamos numa  madrugada de um dos últimos dias do  ano de 2015.  As silhuetas das  árvores nuas,   erguem-se  esguias a volta do miradouro . Por entre os  ramos  descortina-se a  sombra do casario  que escorre  húmido  serpenteando a colina  abaixo. Chama  atenção a janela um  sótão,  de onde luz se difunde nas gotículas de orvalho . A  quadricula de vidro  iluminada , é entre cortada , de quando em  quando por uma sombra que  por breves momentos se agita no  interior do aposento. 

Esperanto ,   responsável  pela proteção das   crianças das constelações da periferia da galáxia,   enviado em inspeção de rotina  a Terra. 
Ao  preencher    a alínea  1877 do  relatório  que contemplava   a evolução da  situação do Hospital  Pediátrico / D. Estefânia  , consulta o Blog – Defesa do HDE e  dá-se conta    que desde a sua  ultima  vista ao Planeta Terra, não havia  sido feita  nenhuma atualização. 

 Apreensivo , Esperanto,  de imediato,  escreve um mail de  redação  do Blog um  oficio  na forma de sobressalto de consciência , que  acordou  em  susto  os redatores . Eis alguns trechos da missiva :

"Amigos, 

informo que o vosso silêncio só se justificará no caso da concretização dos objetivos entre nós acordados. Não aceitaremos o desalento e o baixar de braços numa questão desta importância para o futuro de vossas crianças.

Agradeço assim que respondam com a maior brevidade  se  se concretizaram os  pressupostos  que se seguem:

 -os governantes   do Vosso Pais finalmente reconheceram ,  que o Hospital Pediátrico é  um equipamento imprescindível a assistência Hospitalar Pediátrico da Zona Sul do Pais.

- foi interrompida a  descaracterização  do HDE  que antecipa o objetivo final que será o  de transforma-lo num  pequeno  Serviço de Pediatria no futuro Hospital Generalista de Todos os Santos a medida dos lucros da PPP e dos H. Privados  que estão plena expansão fagocitaria absorvendo as camas e  as especialidades  subtraídas ao Serviço Publico. 

- foram  afastados dos órgãos de decisão do Ministério da Saúde  e dos partidos do arco do poder   os responsáveis pela  atual reforma   da rede Hospitalar de Lisboa Central  que  na verdade constituíram-se  objetivamente em   guarda  avançada dos grupos financeiros privados ligados a saúde, no caso  de Lisboa Central dos interesses da   PPP do futuro Hospital de Todos os Santos ?  ( ver artigo anterior no Blog:  Será a atual reforma Hospitalar um processo isento?- http://campanhapelohde.blogspot.pt/2013/11/a-reforma-da-rede-hospitalar-de-lisboa.html)

-foi  desarticulada a   Sagestamo  / Parpublica ,  pseudo empresa criada com o fim de  alienar  aos Lisboetas o  Património  imobiliário histórico  e cultural dos antigos Hospitais Civis de Lisboa  e sua entrega a  especulação imobiliária e  transforma-lo  em condomínios de luxo.?
( ver artigos no Blog  dos  debates na Assembleia Municipal de Lisboa
https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=7827977239625391904#editor/target=post;postID=5490184201896935270;onPublishedMenu=allpo)


- estancada  a hemorragia de   profissionais  do Serviço Publico para os  Hospitais privados  ou a sua   emigração  que estão   desmotivados devido ao   desinvestimento  e degradação das condições de trabalho e agravada pela  lei que cinicamente facilitou   as reformas antecipadas promulgada  a medida dos interesses destes mesmos  Hospitais Privados

-Finalmente , se  a vossa classe política , que se afirma  “europeísta” ,ao invés de palavras ocas e eleitoralistas   se  dispõe a preservar e honrar  o  legado civilizacional  Europeu  que ao invés de destruir  os seus Hospitais Pediátricos, acarinha-os e preservam-nos . 
Exemplos recentes : Em Paris , o  Necker / Les Enfant Maladie  foi renovado e em  Dublin estão a construir um Novo  Hospital Pedíatrico de raiz. Vale a pena visitar  os Sites.....

http://necker-laennec.aphp.fr/


Assina: Esperanto


  

Acto 2: Visita ao Hospital D. Estefânia


Esperanto , estranha , pois  ao contrario da prontidão habitual  não  recebeu  qualquer resposta . Preocupado pressente que o silencio da redação reflete  um desalento envergonhado e  decide ir  pessoalmente averiguar  o que se passa  e  faz uma visita  ao  Hospital Pediátrico de Lisboa.

-Ao  revisitar  aquela ,  Instituição  centenária, Esperanto , entristece-se logo ao passar os portões ao    deparar-se  com o esqueleto  da antigas  Palmeiras dizimadas pela   praga  dos    escaravelhos provenientes do  Egito.  
A  ideias se  cruzam no   inconsciente  que  associa  a   ação  daqueles insetos nefastos  à ideologia  neoliberal  que invadiu   de forma organizada as  instituições nacionais , europeias e mundiais , cuja  regra é a  des regulamentação   , corrupção e mercantilização de todos os valores incluindo a Assistência Hospitalar Pediátrica.
Em  Portugal “o conservadorismo de movimento” e Banco Mundial, como o denomina este Paul Krugman  ,  se disseminou   através do Think Tank “ “Compromisso Portugal”.
Esperanto pensa para com os seus botões :  “ quando será que os  portugueses apreenderam a serem  críticos   e não se deslumbrarem com o que vem do estrangeiro ?

-Segue a sua   visita pelas  instalações da Urgência Pediátrica  do HDE     a  partilha por um curto instante com os Profissionais em exercício das  condições  degradantes ,  sujeitos a  longos turnos extenuantes em   gabinetes pequenos, mal ventilados  e com mobília desadaptada .....Sente-se incomodado , comungando solidário  contra  as condições  indignas  a que os profissionais são votados e obrigados a exercer.
Segue-se  um breve olhar pela  sala de espera, apinhada   com o ar pesado e viciado prenhe de doença de  crianças  aconchegadas  pelo   olhar cansado e ansioso dos seus Pais . 
  Aquele ambiente é  desaconselhável  a  Saúde Publica ,  reflecte  a  incúria e ausência da sensibilidade  dos organismos  administrativos Hospitalares e da Classe Política  organizada no  Bloco Central, (tão caro ao atual Presidente da Republica em fim de exercício) .

-Consta-lhe  que alguns  Directores de Serviços  deixaram   de exercer, reformando-se por sentirem-se desprovidos das  condições mínimas de dignidade para o exercício de suas funções  no atendimento dos seus  doentes.

-Que a Direcção Clínica  do Hospital Pediátrico deixou de ter autonomia e  é uma sombra des responsabilizada e sem autonomia  que transmite as orientações da Direção do  Hospital de Adultos .

- Atonito repara que é feita taboa rasa  das normas  de acreditação internacional de que o HDE  que exigem que os  doentes adultos e  as crianças doentes  partilhem  circuitos distintos  e que num exercício antecipado e  gratuito “de treino” para as condições  em que se exercerá a pediatria  futuro Hospital Generalista de Todos os Santos .

-O desprezo pelo  contributo de profissionais de longa carreira  em  sub especialidades  fundamentais  que   continuavam disponíveis para   continuar a Servir o Hospital apenas  para não despender alguns euros . ( numa  lógica subterrânea  objetivos de  os desviar  para os servirem  nos Hospitais  privados)

-Quando os  contratos e os quantitativos salariais dos profissional / internatos de especialidade impostos ao Centro Hospitalar,  são desmotivadores e inferiores aos propostos noutras instituições publicas ou dos novos hospitais privados  retirando a hipótese de renovação dos quadros num bem arquitectado  de destruição do Serviço Publico de Saúde .

-Quando em detrimento de um quadro médico estável  enquadrado nas  carreiras médicas ,  o ( anterior) Ministério  estabeleceu  como regra em todo o  Pais  a  sub contratação obrigatória de   Empresas de fornecimento de mão de obra médica ,   criadas a medida  dos   “amigos” do partido ou do grupo financeiro que representam e antevendo-se a proletarização dos profissionais de Saúde ,  condição necessária aos lucros em espiral da medicina mercantil.


-Quando obedecendo a ordens do Ministério,  recusaram  a   pagar horas extraordinárias   a especialidades fundamentais  e  que devem constar obrigatoriamente  na  urgência de um Centro Terciário  (como a neuro cirurgia , radiologia de intervenção ), com resultado trágicos como foi   agora foi noticia  )  quando  outra especialidade  merece   tratamento distintivo ,  e são melhor  pagas ,por serem   consideradas  um “Ex Libris “ do futuro Hospital de Chelas Todos os Santos  ( Transplantes por exemplo) . Nesta lógica estará igualmente implícita o esvaziamento dos Hospitais Públicos de resposta  em valências essenciais  e sua provável  transferência para os Hospitais privados. 

-Quando  se prevê  e já se concretiza que  algumas  sub especialidades  horizontais pediátricas ,  fruto de anos de dedicação e esforço  e investimento dos profissionais estão a  ser  dissolvidas  nas especialidades gerais em  nome  “rentabilidade” no futuro hospital generalista  de Chelas  ( oftalmologia, otorrinolaringologia, medicina maxilo facial , radiologia , neurocirurgia , endocrinologia,  gastroenterologia , nefrologia, urologia , ortopedia entre muitas  outras  etc.) numa ótica  ignorante    da especificidade pediátrica e atendendo apenas a rentabilização  de espaços e  de horários.

-A antiga Maternidade Magalhães Coutinho, unidade de referência, com instalações de qualidade  agora as moscas na sequência do Processo da Maternidade Alfredo da Costa quando  foram encerrados quartos pediatricos necessários em alternativa a sobre lotação insalubre de outros. Um exemplo eloquente sobre a irresponsabilidade das decisões e a incapacidade de tomadas de posições firmes.  

-Haverá referir como positivos renovação da pintura de alguns corredores e modernização  de vários Serviços que admitimos principalmente devido ao esforço dos seus responsáves.

Acto III  - "O Pais não tem dinheiro":-   A cínica  justificação  para este ato  anti civilizacional .  Esperanto adoece


Esperanto, indaga e recebe como justificação e resposta da classe política e gestores de   que  este retrocesso é inevitável porque o   “Pais não tem dinheiro” . Indignado  com o cinismo da resposta é acometido de um súbito  ataque de  náuseas . 

A indignação de Esperando foi previsível , não fosse de conhecimento publico que:

O Grupo Mello / CUF Descobertas  que devido a  duplas faturação desvio Estado 45milhões de  euros no diferendo do Amadora Sintra  com a conivência de Durão Barroso e o silêncio de  Correia de Campos. ( crime  prescrito)  ver nota 1
Este mesmo Grupo Mello  que naquele processo ficou a dever 27 milhões de Euros aos forneceremos que estão disputa em  tribunal e que justiça mas que  acabam de construir um novo Hospital  ( com dinheiro que não lhes pertence)  e  para onde se  desviam os profissionais desmotivados do Serviço Publico a procura de  complemento salarial que lhes negado pelo Ministério da Saúde cujas políticas controlam. Estes acontecimentos  denunciados na altura por funcionários do Ministério da Saúde e que sofreram uma 
chantagem com contorno mafioso e  execrável que inverteu o  ónus da culpa obrigando-os  a calar.  ( processo bem documentado na Net)

- que no rescaldo das falências fraudulentas do BPN, BPP,   BES e agora do  
BANIF   em que obrigam  os contribuintes a pagar no seu conjunto  cerca  20 mil milhões de Euros . Trata-se de premiar a corrupção pois os   administradores e proprietários tinham  relações estreitas com  as elites político partidárias do arco do poder   como bem  o  demonstrou o Presidente  da Republica cessante ao aconselhar os incautos a comprar ações do BES........E  que para construir um novo Hospital Pediátrico em Lisboa bastaria 1/2000 partes  daquele valor! 

-Quando se paga a um médico cirurgião do Hospital São José  com 30 anos de carreira  2000 euros e a  António Mexia, ( membro do "Compromisso Portugal",  gestor designado  por Passos Coelho na privatização da EDP/  usurpação de  bens ao Portugueses) 
2 milhões de Euros!!! https://www.facebook.com/1085430783/videos/10205733698076776/

-Quando se destina  ao  Hospitais Públicos um papel de Assistência aos Pobres,  cumprindo-se  ordens do   FMI e BCE em    antecipação do  “ Grande Mercado Transatlântico “ numa estratégia planeada e  levada a bom termo em que colaboraram o Ministro e  Presidente Cavaco Silva, Durão Barroso nomeando como  Ministros da Saúde  Luís Filipe Pereira ( ex gestor do Grupo Mello) e Arlindo Pereira  ( Idem) ou  de  Correia de Campos  ( ex funcionário do Banco Mundial) nos governos de Guterres e Sócrates  que em conjunto com o PSD e CDS,   desenvolveram  e instituíram  as PPP na Saúde e entregaram  a “Gestão Privada Hospitais Públicos mas paga pelos contribuintes. ( inicialmente o Hospital de Amadora Sintra  e  dos Hospitais de Vila Franca, Loures e Cascais que se comportam com  meras sucursais  dos Hospitais Privados pertencentes aos  grupos financeiros,  desviando exames e doentes para os respetivos Hospitais Privados. )


Acto IV-
O estado de  náuseas do Esperanto  torna-se cronico e sente-se  cada vez mais debilibitado.



Esperanto ,  de volta a casa   sobe  penosamente  o ultimo lanço  da espiral da escadas de madeira  que levam ao sótão  onde tem  a sua base . 
Febril , sente que sua mente  corpo estão  tolhidos , entorpecidos e quase  insensíveis. julga que  a doença tenha a ver com a humidade do sótão. ( os funcionários da Galáxia em Serviço Publico,  obrigam-se  a  uma  vida frugal e simples  mas Esperanto tem a mania de exagerar...)

-Toma subitamente  consciência  do perigo que corre e num ultimo  alento,  contacta Galáxia,  solicitando conselho s e orientação  médica urgente.  
- Após breve monitorização , telepática,  dão-lhe ordens para  abandonar Portugal  o mais rapidamente possível , pois o seu estado de doença tem haver com o clima de corrupção em que o Pais soçobrou.  Para recuperar a imunidade  e saúde  perdidas  informam que deve gozar umas   férias na ISLÂNDIA ,pequeno Pais habitado por um  Povo   corajoso   e que  prontamente soube  julgar e   prender  os políticos , gestores e banqueiros corruptos, (factos cuidadosamente  ocultados  pelos média subserviente e controlados pelos grupos financeiros que torna estes  factos desconhecidos da generalidade dos portugueses)


https://www.youtube.com/watch?v=cRncNnRTFY0
29 

Ato V - Epilogo    Solilóquio de Hamlet, no acto 3, cena 1, Ser ou não ser, eis a questão: será mais nobre/ Em nosso espírito sofrer pedras e flechas/ Com que a Fortuna, enfurecida, nos alveja,/ Ou insurgir-nos contra um mar de provocações/ E em luta pôr-lhes fim? Morrer.. dormir: não mais[iii].



O exercicio da  cidadania é a unica solução!


Da  ISLÂNDIA, com animo  e forças Esperanto enviou –nos esta mensagem  de  Bom Ano solicitando que  a publicássemos neste BLOG e que agradecemos :

Portugueses, 

São os meus desejos para o ano de 2016 um melhor   augúrio  e sorte ao  vosso Povo submisso vitima há séculos   “elites” parasitas ,  inaptas ,  corruptas, egoístas .( bem retratadas no   Alexandre Herculano, nota 2)
Desejo  animo e coragem para exercerem a Cidadania e se   emancipem  exigindo  que as Vossas Crianças tenham melhor sorte  com o Novo Governo e Ministro da Saúde e que futuro Presidente da Republica não faça tábua rasa de um abaixo assinado com 80.000 assinaturas  Ver Nota 2.
Espero que  no próximo ano ao voltar a Portugal,  tenham sido dado passos decisivos na reorganização  do atendimento terciário hospitalar no Sul do Pais  e que diverso estudos dizem que deve  contemplar dois Centros  Terciários pediátricos autónomos, diferenciados mas  cooperantes e complementares , (o Hospital D. Estefânia e Hospital Sta Maria).
Força amigos !  A  esperança por vezes esmorece mas não morre. 

Até breve!" 

Assina : Esperanto
  

Subscrevem  e publicam e ilustram 

Pedro Paulo Mendes  e Manu a menina que sabia ouvir

Nota 1- Ver artigo de denuncia da Arquiteta Helena Roseta na Visão de " Revista Visão de 31 /10/2002."
Nota 2- Ao  entregarmos a Petição ao Sr. Presidente da Republica ,para intervir  junto ao Governo de Socrates em Defesa do Património do HDE  e  de um Novo Hospital Pediatrico Para Lisboa  fomos recebidos  de forma educada  pelo Sr. Presidente  da Republica  que "mostrou-se sensibilizado", como solução  sugeriu que  fossemos pedir ao Eng. Gestor P.D.A para ver se era possível alterar o projeto do futuro HTS. Por outro palavras demitiu-se de tomar qualquer iniciativa, assumindo a sua submissão aos Grupos Privados.
 Notar que referido Engenheiro  PDA já  exercera  funções  Secretario de Estado quando   fora 1º Ministro ,  e que fora  Gestor do Amadora Sintra pelo Grupo Mello quando do contencioso com o Estado estando em causa uma sobre facturação de 45 milhoes de euros!!!!!
No governo de Sócrates, o Eng. PDA foi nomeado pelo Ministro das Finanças, Manuel Pinho ( membro do compromisso Portugal) para conduzir o concurso da PPP do Hospital de Todos o Santos. Percebe-se aqui o grau  "isenção"  dos nossos governantes relativamente ao grupos  e  o actual Presidente da Republica.

domingo, 31 de maio de 2015

Considerações extemporâneas sobre dois eventos importantes......

NO DIA 12 DE MAIO REALIZOU-SE MAIS UMA  REUNIÃO DO ANUÁRIO  DO D. ESTEFÂNIA   QUE ESTE  ANO
 CONTOU COM  A PRESENÇA DO MINISTRO DA SAÚDE   PAULO MACEDO. 
A SOLENIDADE  DO EVENTO JUSTIFICOU-SE  PELO FACTO DA FUNDAÇÃO EDP TER DOADO AO NOSSO HOSPITAL  UM ENDOSCOPIO PEDIÁTRICO   E UM MICROSCÓPIO PARA INTERVENÇÕES EM OFTALMOLOGIA QUE INCORPORAM   A  TECNOLOGIA MAIS AVANÇADA DO MUNDO. 

Esta escolha só honrou  o Hospital mais antigo do Pais . Salientamos  que a totalidade das intervenções dos Palestrantes,  implicitamente reiteraram a importância da existência   um Hospital Pediátrico em Lisboa
Desta forma consideramos  um mero  "um acto falhado" , ou ainda menos grave,   um  mero erro de grafismo,    o texto do cartaz de fundo  na sala , que informava que a oferta  EDP se destina  "As Alas Pediatricas" dos Hospitais Gerais. ( ver fotografia) 
Não retirando  a importância da intervenção da Administradora do Centro Hospitalar  que reiterou o seu  apoio ao HDE, queremos aqui  sublinhar   pertinência da intervenção do  Director da  Pediatria do HDE que  em linhas gerais  afirmou  que "  ao contrário de outros que desejavam um "Novo Hospital" ( tendo eventualmente  implícito  de que neste a Pediatria poderia vir a ser apenas uma  pequena ala como  no antigo projecto do HTS) ele  se contentaria apenas  com a construção das  novas instalações da Urgência Médico - Cirugica para o HDE "  , cujos planos sabemos que  já estarão concluídos e orçamentados  aguardando  agora  apenas o seu  financiamento. 
Para alem dos pressupostos  implícitos,  a declaração do Director Clínico da Pediatria  ganha  particular  actualidade   e relevância , pois   não são  aceitáveis  num Hospital de Referência  da Capital do Pais,  as condições  de atendimento  ( degradantes )  crianças e seus familiares  e  de exercicio  dos profissionais,  que ali  diariamente exercem em condições sofrivies.



http://anuariohde.com/index.php/o-que-somos

Um mero lapso ou erro de grafismo considerarem o HDE uma "ala de um Hospital Geral"



HOSPITAL D. ESTEFÂNIA BERÇO DA PEDIATRIA DA PORTUGUESA


Voce sabia que o Hospital D. Estefânia foi o berço da Pediatria da Pediatria Portuguesa 

O Serviço de Cirurgia do Hospital Dona Estefânia e o Colégio de Cirurgia
Pediátrica vão organizar na Ordem dos Médicos no dia 6 de Junho, uma sessão de reflexão  análise sobre a cirurgia pediátrica e a sua relação com as especialidades
 envolventes.



domingo, 3 de maio de 2015

4º CORRIDA D. ESTEFÂNIA 2015 .......UM SUCESSO......APESAR DA CHUVA.....UM SUCESSO.......APESAR DO FIM DE SEMANA PROLONGADO.....UM SUCESSO....LISBOA NÃO PRESCINDE DO SEU HOSPITAL PEDIATRICO.....



DIZ O POVO....O QUE TEM QUE SER ...TEM MUITA FORÇA.......
 NADA NOS FARÁ  DESISTIR.....
LISBOA NÃO PRESCINDE DO SEU HOSPITAL PEDIATRICO AUTONOMO



"Foi um evento  motivador e  mesmo emocionante ....Apesar da chuva e feriados , ver  tantas pessoas  ,  familias e Associações  de doentes e de Apoio a Criança . reunidas ...num ambiente acolhedor  simples  alegre e confiante.....

".....A Estefânia esta de Parabens....."




Sites com fotografias e reportagem da  corrida

Para ver os diaporamas clique nas imagens  dos Cartazes  na  coluna ao  lado . Cada um deles dá acesso a um diaporama diferente.






http://sicnoticias.sapo.pt/arquivo/2015-05-03-Corrida-em-Lisboa-contesta-fecho-do-Hospital-Dona-Estefania






 
......AGRADECEMOS  A REPRESENTAÇÃO  DA CAMÂRA MUNICIPAL DE LISBOA ATRAVÉS DO VEREADOR DO DESPORTO , JORGE MÁXIMO , DA CANTORA  MENINA CONSTANÇA  SOUSA E MELO E DO ANIMADOR CARLOS AREIAS.....














HOSPITAL DA BONECADA




OS FANTASTICOS "NARIZ VERMELHO"



domingo, 22 de março de 2015

CONVITE A 4ª CORRIDA D.ESTEFÂNIA - DIA 3 DE MAIO DE 2015 - Defende o Hospital Pediatrico - Apoia a Associação de Deficientes de Alfa 1 Antitripsina




Se apoias a causa , mesmo que não te tenhas inscrito .....participa.....a entrada é livre........e  a tua presença e apoio são  importantes.....


video




www.aa1p.pt

  Links para as inscrições  e   facebook 


Xistarca



https://app.weventual.com/detalheEvento.action?iDEvento=1761

xxxxxxxxxx


Ligue-se no facebook: Defesa Hospital Crianças Lisboa
https://www.facebook.com/corridaestefania


xxxxxxxxxxxxxx




Este ano a  Associação que é coo responsável pelo pelo evento e beneficiaria no caso de existir saldo,   é a  de Portadores do deficit de Alfa 1 Antitripisina de Portugal
Visite o Site abaixo,  onde também poderá  aceder as inscrições:






xxxxxxxxxxxxxxx 





CONVITE À PARTICIPAÇÃO NA 4ª CORRIDA D. ESTEFÂNIA


Em 20 de Junho do corrente ano completam-se  oito anos sobre o início da nossa    campanha  contra o encerramento do  Hospital Pediátrico de Lisboa.  Não desistimos e não  nos resignamos; e  nem  poderia ser de outra forma, pois que o direito das nossas crianças a uma assistência hospitalar especializada é inalienável.
Recordamos que este processo teve inicio em 2007,  quando o    Ministro da  Saúde  em exercício, sem qualquer preocupação com a história ou a especificidade da instituição, não respeitou  o parecer da Comissão Médica e  integrou  o  Hospital de D. Estefânia  (HDE), considerado o berço da pediatria portuguesa , no  Centro  Hospital de Lisboa Central (CHLC), quando  dele até  não fazia parte .
             Tal determinação intempestiva surgiu  desinserida de   qualquer análise do   papel  internacionalmente reconhecido aos  hospitais pediátricos na  rede de referenciação e  carta hospitalar materno-infantil.  Procedeu-se  ignorando  os  documentos  e   acções emanados de vários ministérios  e  gerações de profissionais  que,  nas duas últimas décadas , elevaram Portugal  dos últimos  para os primeiros lugares nos  indicadores da saúde materno-infantil a nível mundial
Julgámos inicialmente  que aquela   iniciativa governativa seria apenas desconexa e apressada . Esta percepção revelou-se contudo  ingénua,   ao  tomarmos aos poucos  consciência de  que o futuro  “Hospital de  Todos os Santos “  (agora redenominado  futuro  “Centro Hospitalar de Lisboa Oriental”) fora  considerado  “prioritário”  no âmbito da  2ª vaga  das   Parcerias Público- Privadas para a  Saúde  (PPPS) e contava com um empréstimo de cerca 300 milhões de euros a juros residuais do Banco de Investimento Europeu (BIE). Para alem da construção, admitia-se que como em Loures a PPP abrangesse a gestão clínica.  A magnitude  do retorno dos dividendos previstos já fora contabilizada pelos   grupos  financeiros e os seus  representantes   designados  em sede governativa.  Deste modo, o   projecto  inicial foi construído à medida dos dividendos esperados;  e resumia-se  a um hospital generalista com 800 camas, não se entendendo (?)  como viria ele substituir as  cerca de 2000 camas dos hospitais que integram o  CHLC.(nota 1) À pediatria ficavam reservadas apenas 60 camas. De acordo com o Plano Funcional, formatava-se  um projecto  de  PPP   para a  construção,  mas  a  filosofia  subjacente a gestão clínica também era privada prevendo-se  rentabilização  dos   espaços e dos  profissionais à revelia da sua  diferenciação  e sem a preocupação com a especificidade,  circuitos  e ambiente pediátricos. 
Inconformados  com o retrocesso civilizacional  que tal  projecto consubstanciava,  entendemos desafiar a  barreira de silêncio imposta aos média  e promovemos dois  abaixo-assinados  endereçados aos órgãos de soberania, tendo-se reunido cerca de   85.000 assinaturas . Foi assim possível aprovar uma moção  na Assembleia da República e duas na Assembleia Municipal de Lisboa .  Realizámos  um referendo interno,  em que 97 % dos profissionais votaram a favor de um hospital pediátrico autónomo . Conseguimos que em sede do PDM de Lisboa , os terrenos do HDE  permanecessem  sob o  domínio publico  Somaram-se  ainda várias   intervenções escritas e orais nos media , Assembleia Municipal,(nota2) Ordem dos Médicos , editamos 14 Boletins em defesa da causa... um Blog com 47.000 acessos e  já  estamos a 4ª ... corrida D. Estefânia....
 A nossa acção  suscitou e incentivou o debate  público em torno de um projecto que na sua formulação inicial era  lesivo dos interesses da comunidade. E o nosso alerta   veio   contribuir  para a  ilegalização daquele  concurso.  A sua insuficiência   veio a ser reconhecida   publicamente  pela  nova  Comissão  nomeada  pelo  Ministério da Saúde para conduzir  novo concurso;  e, mais recentemente,  veio a ser oficialmente declarado que  ao contrario do anterior,    neste já não seria  desajustada a oferta de camas , insuficiente no anterior ”  e que  “a  especificidade e ambiente pediátricos   seriam melhor  acautelados”.
Aguardamos   assim que  o novo Plano Funcional venha à  discussão pública para nos pronunciarmos sobre a substância destas declarações.
             Esta nova fase apresenta ainda outro  pressuposto que melhor  a qualifica  relativamente ao concurso anterior . Nenhuma  alteração  numa  carta hospitalar poderá  existir  sem que a prévia definição das redes de referenciação  hospitalar a  justifique. E só agora os seus princípios gerais estão sendo definidos.  Neste momento   encontra se  a decorrer a  discussão sobre um “Documento Síntese “,  integrando a  proposta para uma  Rede Nacional de Especialidade Hospitalar e de Referenciação Materna, da Criança e do Adolescente”,  em que se caracterizam os diferentes níveis e modelos organizativos dos Serviços . 
Tal  documento  inclui  o C.H.C.L  com um dos dois centros de  atendimento diferenciado materno- infantil na Zona Sul,   classificando-o e integrando-o no   “Grupo III”. Este grupo caracteriza-se, entre outros aspectos,   por ser dotado de Serviços de Atendimento Neonatal  diferenciados e de uma  Urgência  Pediátrica Polivalente.
As características das unidades Hospitalares do Grupo III correspondem  às dos Hospitais Pediátricos de que o  Hospital de D. Estefânia  foi precursor em Portugal.
Estranhamente,  nos últimos anos o seu nome   tem sido  sistematicamente  omitido,  não  apenas naquele mas   nos  diversos  documentos oficiais ,   sempre que se faz referência à rede hospitalar.   Tal omissão, certamente  intencional,  procura insinuar a   desidentificação  e o  esquecimento desta instituição centenária que foi  berço da  pediatria portuguesa,  o que não devemos consentir .
Dito isto, entendemos ser urgente exigir que o Hospital Pediátrico seja   explicitamente contemplado na  nova  “Rede de Especialidade e de Referenciação Materna e da Criança “;  e  exigir simultaneamente  que o novo Plano Funcional do futuro CHLO seja publicamente discutido.



Texto de opinião de Pedro Paulo M.A .Mendes -Membro Plataforma Cívica em defesa Hospital Pediátrico em Lisboa



         Nota1-    tem obviamente a ver com os interesses dos grupos de saúde  financeiros privados  
                            em disputa de camas como SNS  como denunciou o Bastonário da Ordem dos Médicos.
            Nota2-    Nas iniciativas na CML agradecemos a iniciativa dos Cidadãos por Lisboa e de todas as
                           outras as forças politicas que nos tem apoiado



Participa e inscreve-te na 4ª Corrida Dona Estefânia

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 LÊ O BOLETIM A ESTEFÂNIA Nº 14 

PARA AMPLIAR FAÇA DUPLO CLIQUE SOBRE O TEXTO

























Inscrição 4º Corrida D. Estefânia